• Milhares de Projetos de P&D ao mesmo tempo?
    Receba a nossa ferramenta exclusiva e gratuita para Gestão de Múltiplos Projetos de P&D!

    E mais: participe da comunidade privada de +2000 visionários de alimentos que recebe dicas e insights exclusivos. Sem spam. Só inovação.

INICIATIVA 1: ESTIMULE A (SUA) CURIOSIDADE (E AO REDOR DE VOCÊ)

Na semana passada, nós iniciamos aqui uma série com o tema “Como Estimular a sua Empresa a ser mais Inovadora”. Serão 15+ posts, lives, webinars para trazer as visionários e visionárias as ferramentas necessárias para fazerem esta roda girar.

As instruções de uso desta série estão no primeiro post, que também traz a razão pela qual resolvi meter o pé na porta começar este esforço (dica: tem a ver com o Muro das Lamentações).

Forme a sua Célula de Inovação e venha conosco nesta jornada.


como tornar a sua empresa mais inovadora, iniciativa, esfera, pessoal, inovação, curiosidade, sra inovadeira, alimento, pesquisa, desenvolvimento, R&D, P&DPara tornar a sua empresa mais inovadora, é preciso aumentar a tolerância ao risco, permitir-se ampliar o escopo de atuação, aproximar-se do usuário e fugir de um planejamento muito rígido.

Muito fácil falar (ou escrever), mas difícil de pôr em prática – afinal, somos configurados a buscar justamente o oposto. Como espécie, queremos segurança, conforto, previsibilidade. À primeira vista, pode parecer que estamos colocando a empresa num caminho muito mais arriscado. Um caminho do qual a maior parte das pessoas gostaria de fugir.

Reconheça que medo é um dos sentimentos básicos do ser humano, e procure livrar-se dele. Se você quer tornar a sua empresa mais inovadora, precisa primeiro buscar (em si e nos outros) as competências pessoais que levem a isso.

Nos primeiros posts da série, nós iremos explorar as Iniciativas da Esfera Pessoal, começando pela mãe da Criatividade: a Curiosidade.

 

Iniciativa 1: Estimule a (sua) curiosidade (e ao redor de você)

 

No post sobre competências pessoais a gente destrinchou esta competência que é a mãe da criatividade. Uma das formas que você pode tornar a sua empresa mais inovadora é compartilhar o post estimular a sua própria curiosidade e também fomentá-la nas pessoas ao redor de você.

É da curiosidade a respeito do que existe de novo, das necessidades do usuário, das novas tecnologias, das formas de consumo, da gastronomia, da história do alimento que sairão as novas ideias. Não existe inovação sem que uma pergunta tenha sido feita – e uma mente não curiosa não faz perguntas.

A ressalva é: estimule a curiosidade epistêmica específica, ao contrário da diversiva. A curiosidade epistêmica é que leva à compreensão de algo, enquanto que a diversiva pode apenas lhe manter grudado no feed do Facebook (não preciso desenhar como esta dispersão afeta a capacidade de realmente aprofundar-se nos assuntos).

Fuja das respostas prontas – e promova um ambiente em que as pessoas vão buscar as suas próprias respostas. É no processo da busca que aprendemos a aprender.

Segundo Ian Leslie, autor do livro Curious, manter-se curioso é lutar contra a mente fixa, aquela que não tem mais espaço para novos aprendizados.O autor recomenda 7 formas para estimular a curiosidade, com base na extensiva pesquisa realizada para o livro:

  1. Não tenha medo de perguntar, mesmo quando a pergunta parece ser boba. Muito mais do que isso, tenha consciência da sua ignorância – reconhecer que existem campos desconhecidos, que estão fora do alcance da sua visão, é um grande estímulo à curiosidade.
  2. Construa a sua base de dados. A curiosidade é alimentada pelo conhecimento – quanto mais conhecemos, mais sabemos dos nossos limites. O conhecimento da Ciência, da Língua, da Cultura, da História, da Geografia, da Engenharia são as bases fundamentais para a construção de soluções inovadoras. E não se esqueça, visionários: o entendimento da ciência, tecnologia e engenharia de alimentos é a peça-chave que os diferencia dos demais inovadores do pedaço. Entendam do seu riscado.
  3. Leia, explore, visite museus, amplie e aprofunde seus horizontes. Seja tanto amplo quanto profundo: use o conceito de conhecimento em T, aprofundado em pelo menos uma área, porém também abrangente nas demais. É com este tipo de conhecimento em duas direções, e com uma boa base de dados, que a mente será capaz de fazer as novas associações ligadas à criatividade e inovação.
  4. Pergunte mais “por quê?”: é uma das perguntas mais poderosas para entender o funcionamento e as motivações das pessoas, grupos e do Universo como um todo. Não tenha medo do por que, mesmo que ele pareça banal. Quantas vezes temos vergonha de perguntar algo, apenas para depois saber que todos ao redor tinham a mesma dúvida. Livre-se da vergonha, e procure criar um ambiente seguro para que os por ques apareçam.

Estimulando um ambiente em que perguntar “por que” é seguro, possibilitamos que a curiosidade se espalhe para além de nós mesmos. Perceba: esta é a grande chave para liberar o líder da inovação dentro de você.

 

  1. Seja um Thinkerer – alguém que pensa (thinker) combinado com alguém que fuça e coloca a mão na massa (tinker). Tenha habilidade de ver o concreto e o abstrato, de olhar o horizonte, o big picture, e também o detalhe, o pequeno. Saia do genérico para o detalhe, e volte para o genérico. Vá do abstrato para o prático, e volte ao abstrato.
  2. Seja curioso a respeito da sua rotina, do que é ordinário, do que para poucos é surpreendente. Busque a compreensão sobre o cotidiano – pois é nesta busca que a curiosidade se alimenta e cresce. Pessoas curiosas querem conhecer sobre tudo o que há ao seu redor, não apenas os grandes mistérios da vida (ou o resultado do jogo). Ser curioso é manter-se sempre em estado de aprendizagem.
  3. Por fim, evite as soluções simples, as respostas prontas ou um dos termos da moda: evite “hackear” (odeio). Procure a solução abrangente, o mistério que é muito mais profundo o que o problema que se apresenta inicialmente. Um exemplo que você vai facilmente entender: quando você receber um projeto de redução de custos, não saia podando fórmulas. Entenda o problema no seu contexto real: por que esta empresa precisa cortar custos agora? O que faz as lideranças pensarem nisso como uma saída para a situação em que estão?

Estimular a curiosidade é o primeiro passo para uma vida mais criativa, e você pode aprofundar esta busca com as dicas deste post. Se preferir em vídeo, pode assistir ao nosso webinar.

 

Ações sugeridas para a sua Célula de Inovação nesta semana:

 

Vamos pensar em atividades para aumentar a curiosidade, começando pela construção da base. Eu proponho alguns exemplos abaixo, mas vocês podem montar o plano com as ações que fizerem sentido, conforme a interpretação pessoal desta Iniciativa e os aprofundamentos que fizerem no tema.

(Espero que a sua curiosidade sobre como Estimular a Curiosidade não acabe neste post 😉 )

  • A Célula pode promover um workshop de habilidades e conhecimentos extras – lembra das Feiras de Ciência? Promovam um evento em que cada membro da célula apresente aos demais os assuntos que o fascinam. (Eu, por exemplo, faria uma exposição de fotografia de viagem. Ou um painel sobre mitologia comparada conforme Joseph Campbell). Uma dica: não caia na armadilha de fazer estes eventos  monotemáticos. A questão aqui é justamente ampliar o T! (Já estou até vendo: “vamos falar apenas de alimentos”)
  • Vamos fazer isso virar rotina? A Célula pode ter um encontro mensal para discutir novos temas de interesse de seus participantes.
  • Instituam uma Zona de Segurança: reforcem nas reuniões da Célula de Inovação que todas as perguntas são bem-vindas e serão respondidas.
  • Organizem encontros, no Laboratório ou Planta-Piloto da empresa, em que os membros da Célula de Inovação colocam a mão na massa. Se vocês estão criando um novo produto, processo, embalagem ou serviço, vejam na prática como ele funciona (ou funcionaria). Entrem todos na Produção para conhecer os estágios do produto – e depois sentem para discutir o que aprenderam.
  • Explorem: coloquem metas de provar novos alimentos, um por semana. Uma boa saída para estimular a curiosidade em alimentos, ao alcance de todos (e gratuita!), são as PANCs (plantas alimentícias não convencionais). Vocês podem criar uma meta de introduzir uma PANC por semana na alimentação dos participantes da Célula de Inovação e ver o resultado. Se você tem uma dieta cada vez mais variada, quão amplos ficam o seu universo de ingredientes e possibilidades de alimentos? Referências para encontrar as PANCS e saber o que pode ser comido: aqui e aqui.

 

Agora é a sua vez, visionários e visionárias! Contem para mim: vocês consideram as suas empresas lugares impregnados de curiosidade? Quem tem dúvidas por aí é bem visto? Como vocês pretendem alimentar a chama da curiosidade ao seu redor?

 

Contem para mim nos comentários.

 

E até semana que vem! 😉


Quer dar um passo à frente? Nós exploramos este mundo no curso de Criatividade e Inovação da Tacta Food School.

Sobre Cristina Leonhardt

Eu quero que você alcance todo o potencial de inovação que existe dentro da sua empresa de alimentos. Se conseguirmos criar um produto diferenciado, não teremos mais consumidores. Teremos uma legião de fãs. Quer me conhecer melhor - pode me adicionar no Linkedin: www.linkedin.com/in/cristina-leonhardt/
Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Milhares de Projetos de P&D ao mesmo tempo?
    Receba a nossa ferramenta exclusiva e gratuita para Gestão de Múltiplos Projetos de P&D!

    E mais: participe da comunidade privada de +2000 visionários de alimentos que recebe dicas e insights exclusivos. Sem spam. Só inovação.