• Milhares de Projetos de P&D ao mesmo tempo?
    Receba a nossa ferramenta exclusiva e gratuita para Gestão de Múltiplos Projetos de P&D!

    E mais: participe da comunidade privada de +2000 visionários de alimentos que recebe dicas e insights exclusivos. Sem spam. Só inovação.

INICIATIVA 6: CIRCULE NA EMPRESA (E FORA DELA) E ENCONTRE AS MENTES INOVADORAS

Nós iniciamos aqui uma série com o tema “Como Estimular a sua Empresa a ser mais Inovadora”. Serão 15+ posts, lives, webinars para trazer as visionários e visionárias as ferramentas necessárias para fazerem esta roda girar.

As instruções de uso desta série estão no primeiro post, que também traz a razão pela qual resolvi meter o pé na porta começar este esforço (dica: tem a ver com o Muro das Lamentações).

Forme a sua Célula de Inovação e venha conosco nesta jornada.

Nesta semana, uma iniciativa para quem ampliar os seus horizontes: forme a sua Liga da Inovação.


 

INICIATIVA 6: CIRCULE NA EMPRESA (E FORA DELA) E ENCONTRE AS MENTES INOVADORAS

 

Inovação não se faz sozinho. Nem a Mulher Maravilha enfrentou o campo de batalha sozinha – por mais fodástica, semi-deusa e cheia de habilidades que seja.
 

(tipo eu)


 

Pois bem, livre-se da síndrome de Professor Pardal e vá buscar ajuda. E não apenas em P&D: tem colegas seus impacientes para formar a Liga da Inovação, só esperando a convocação. E não apenas na empresa: é importante reconhecer quais competência existem dentro dela, mas principalmente quais não existem.

Busque apoio, interno e externo. como tornar a sua empresa mais inovadora

Para que a empresa se torne mais inovadora, é preciso que as competências para inovação estejam presentes: e aqui estamos falando tanto de saber como fazer um novo produto, mas também de como comercializá-lo, como encontrar fornecedores e parceiros adequados, como controlar a sua qualidade (entre outros).

Ter uma equipe de várias disciplinas para Inovação vai lhe ajudar também a encontrar a resiliência necessária para aumentar a tolerância ao risco – fator crucial para enfrentar os diversos buracos na estrada que vocês irão encontrar.

É, Pequeno Padawan, o caminho da inovação não é a estrada de tijolos dourados que leva ao Castelo de Esmeralda (se fosse, nem estaríamos tendo essa conversa). Ter uma boa base (e alguém com quem contar) na hora em que as coisas não dão certo pode ser a diferença entre o sucesso e mais um projeto abandonado.

Uma equipe múltipla também vai lhe ajudar a fazer este projeto andar mais rápido, como já vimos no post sobre como acelerar projetos de P&D.

 

 

 

Ações sugeridas para a sua Célula de Inovação nesta semana:

 

Eu acredito na máxima: Construa e eles virão. (não, eu entrei numa seita) (sim, é outra referência cinematográfica – mas essa eu espero que você encontre sozinho 😉 )

 

Para encontrar outras mentes inovadoras, dentro e fora da empresa, e aumentar a sua Célula de Inovação, não adianta muito bater de mesa em mesa. Eu lhe desafio a perguntar a uma pessoa se ela é inovadora e ela lhe  dizer que não é – principalmente se ela trabalha em P&D ou Marketing. Ser inovador é cool nos dias de hoje, e todo mundo quer ser  do time dos descolados.

Mas, Triste Fim de Policarpo Quaresma, nem todo mundo é. Ou, novamente, não estaríamos tendo esta conversa aqui. Portanto, para encontrar quem REALMENTE é inovador, algumas ideias para vocês colocarem em prática esta semana:

  1. Eu gosto muito de usar conteúdo para atrair pessoas que pensam parecido comigo (e você nem tinha notado 😛 ). Vocês podem fazer o mesmo – e o formato pode ser o que mais fizer sentido na sua realidade. Ideias:
    1. Que tal compartilhar o que vocês estão lendo aqui e em outras fontes de inovação em uma palestra para seus colegas? Montem um workshop com palestras diversas, aberto aos interessados, no horário do almoço, e observem quem aparece. (Ideia que eu tomei emprestada do Fernando de Jesus, Gestor da Planta, que dá palestras internas sobre Co-criação, Futurismo e outros na sua empresa).
    2. Lembram do Workshop da Iniciativa 1? Façam a segunda edição, aumentada, temática. Peçam que as pessoas tragam os projetos mais criativos que estão trabalhando, em suas vidas pessoais, em associações que fazem parte, etc.
    3. Que tal montar uma revista colaborativa no Flipboard com as matérias sobre inovação de alimentos que vocês encontram e gostam de ler? A Sra Inovadeira tem uma aqui, e vocês podem fazer uma também – observem que lê, quem se cadastra, quem sugere matérias…
    4. Não querem nada disso? Mandem e-mails atualizando os colegas com as ações que a sua Célula de Inovação está realizando. Peçam que as pessoas compartilhem com os colegas. Vejam quem se interessa pelo projeto.
  2. Vamos abrir a porta da frente? A sua Célula de Inovação não precisa ser apenas interna (aliás, não deve!). Olha só a ajuda que vocês podem buscar fora:
    1. Tem uma Universidade ou Instituição de Pesquisa próxima que trabalha com alimentos? Ou melhor, QUE NÃO TRABALHA? Façam uma visita, busquem entender o que eles estão fazendo para apoiar a Inovação, que projetos já desenvolveram, que linhas de pesquisa estão abertas. MESMO e PRINCIPALMENTE se a aplicação não for direta em alimentos. (Explicando: as maiores chances de fazer algo disruptivo em alimentos vem justamente do encontro dos alimentos com tecnologias que não são “de alimentos”).
    2. Deixem este Flipboard ali de cima liberado – compartilhem o máximo possível. Mostrem aos seus fornecedores e clientes, ao pessoal que lhes presta serviços. Vocês rapidamente vão perceber que algumas empresas atuam num paradigma do real, atual e existente – enquanto que outras veem o futuro enquanto cuidam do presente.

Como leitura complementar:

  • Post sobre os perfis necessários para liderar a inovação (quem se identifica?) na Fast Company;
  • Um artigo sobre as competências empresariais necessárias para a inovação pode ser encontrado aqui.
  • E, se você quiser ver a metodologia citada no artigo em prática, com a avaliação do parque industrial gaúcho, pode ler o relatório do NITEC – Caminhos da Inovação na Indústria Gaúcha (e chorar).

Agora é a sua vez, visionários e visionárias! Contem para mim: vocês se sentem conectados com as demais mentes inovadoras da empresa? Como é o processo de integração dos inovadores por aí?

 

Contem para mim nos comentários.

E até semana que vem, quando falaremos sobre como apresentar ideias que tenham maior chance de serem aprovadas!

😉

 

 

Sobre Cristina Leonhardt

Eu quero que você alcance todo o potencial de inovação que existe dentro da sua empresa de alimentos. Se conseguirmos criar um produto diferenciado, não teremos mais consumidores. Teremos uma legião de fãs. Quer me conhecer melhor - pode me adicionar no Linkedin: www.linkedin.com/in/cristina-leonhardt/
Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Milhares de Projetos de P&D ao mesmo tempo?
    Receba a nossa ferramenta exclusiva e gratuita para Gestão de Múltiplos Projetos de P&D!

    E mais: participe da comunidade privada de +2000 visionários de alimentos que recebe dicas e insights exclusivos. Sem spam. Só inovação.