• Milhares de Projetos de P&D ao mesmo tempo?
    Receba a nossa ferramenta exclusiva e gratuita para Gestão de Múltiplos Projetos de P&D!

    E mais: participe da comunidade privada de +2000 visionários de alimentos que recebe dicas e insights exclusivos. Sem spam. Só inovação.

CLEAN LABEL NA PRATELEIRA: COMO ANDA A TRANSPARÊNCIA DOS RÓTULOS DE ALIMENTOS NOS EUA?

golden gate, carin gerhardt, estados unidos, tendência, comida, tecnologia, P&D, alimentos, R&D, food, engenharia, ciência, pesquisa, desenvolvimento, oportunidade, sra inovadeira, inovaçãoEste é o quarto post da nossa coluna mensal Golden Gate aqui no Sra Inovadeira. Convidamos a talentosa engenheira de alimentos Carin Gerhardt (que vocês já conheceram aqui) para nos mostrar um pouco do que está encontrando nos Estados Unidos. No final do ano passado, a Carin e seu marido imigraram para terras americanas a trabalho – e agora ela nos conta um pouco do que está vendo por lá em matéria de inovação de alimentos.

Nos post anteriores, ela analisou alimentos com apelo free, kombuchas e os leites e derivados vegetais que encontrou pelo mercado de São Francisco (onde fica a Golden Gate que dá nome à coluna!).

Neste mês, eu fiz uma provocação após o post sobre “leites” vegetais à Carin: o que está rolando de clean label por lá, será que é tão clean label assim? Afinal, não existe leite vegetal, não é?

Vamos ao post!


Desde que cheguei aqui percebi que os EUA são um lugar incrível para estudar como as empresas se comunicam com os clientes. E eu que sou viciada em ler rótulos achei interessante como as indústrias de alimentos buscam se conectar com os clientes.

Aqui os rótulos amam, brincam com as palavras, fazem piada… Parece até que têm vida. É um pouco diferente do Brasil, que muitas vezes isso pode ser entendido como propaganda enganosa.

De uma maneira geral, ninguém tem peninha do concorrente: a guerra é escancarada. Nos próprios comerciais as empresas diminuem seus “adversários” diretamente, usando todo o tipo de estratégia para aparecer e se diferenciar. O rótulo de alimentos é então um lugar propício para isso e não há muita restrição legal que os impeçam de fazer isso.

O grande problema é que nessa ânsia por se diferenciar ou diminuir custos, as empresas acabam realmente enganando os consumidores. E principalmente para aqueles que se preocupam com aquilo que estão comendo, há uma perda de confiança importante não só em uma empresa, que busca o lucro acima de qualquer coisa, mas na indústria de alimentos em geral.

Por isso trouxe então o tema “clean label”, que de tendência virou regra por aqui, e busca levar mais confiança ao consumidor do que ele está de fato consumindo. Pesquisei blogs, busquei por mudanças de legislação e fui no supermercado para investigar como esse movimento está acontecendo na prática aqui nos EUA.

Segue abaixo alguns site que comentei ao longo do vídeo para quem quiser informações mais aprofundadas:

Food Babe

 

 

 

 

Snopes: Site de investigação sobre “mitos”, inclusive alimentos

 

 

 

FDA Logo. (PRNewsFoto/U.S. Food and Drug Administration (FDA))

Mudanças na legislação de rotulagem pelo FDA

Posicionamento do FDA sobre utilização do termo “Natural”

 

 

 

Conceito de “Natural” pelo USDA segundo o “Food Standards and Labeling Policy Book (2005)”

 

 

 

 

Mudança de legislação de rotulagem na União Europeia

 

 

 

 


ideias para transparência em alimentos,inovação, sra inovadeira, transparência, P&D, alimentos, indústria, consumidor, comida, pesquisa e desenvolvimento, marketingVocê sabe que a transparência é uma das principais bandeiras aqui do site. Quer saber como trazer isso para a sua empresa? O rótulo é apenas uma das esferas que fazem parte da transparência. Quer saber as demais? É só se inscrever no site para baixar o e-book Abra essa Caixa Preta.

 

 

Agora: rotulagem de alimentos no Brasil realmente não é para amadores! Temos regras em diversas instâncias e órgãos diferentes. Quer se atualizar e ficar  preparado para fazer aquela revisão esperta de todos os rótulos da sua empresa (os das empresas em que presta consultoria?). Então vem com a Tacta Food School fazer um intensivo de 2 dias em Rotulagem Geral de Alimentos.

Veja as bases em que estamos ofertando este módulo no momento.

curso, rótulo, rotulagem, lajeado, alimentos, formação, tacta, food, school, dafné, didier, indústria, qualidade, P&D, pesquisa, desenvolvimento

curso, rótulo, rotulagem, campinas, alimentos, formação, tacta, food, school, dafné, didier, indústria, qualidade, P&D, pesquisa, desenvolvimento

curso, rótulo, rotulagem, fortaleza, alimentos, formação, tacta, food, school, dafné, didier, indústria, qualidade, P&D, pesquisa, desenvolvimento

Sobre Carin Gerhardt

Possui 4 anos de experiência em design e gestão de projetos de inovação tecnológica industrial, atuando na prospecção e submissão a órgãos de fomento, bem como no acompanhamento de projetos desenvolvidos por diferentes institutos de inovação e tecnologia do SENAI-RS, incluindo o Instituto SENAI de Tecnologia em Alimentos e Bebidas. Realizou mais de 700h de consultorias em gestão de inovação em diversas indústrias do Estado, elaborando diagnósticos e desenvolvendo planos de implantação/roadmaps com foco na gestão de PD&I. Possui mestrado em ciência e tecnologia de alimentos e graduação em engenharia de alimentos pela UFRGS, bem como licenciatura pela FEEVALE.
Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Milhares de Projetos de P&D ao mesmo tempo?
    Receba a nossa ferramenta exclusiva e gratuita para Gestão de Múltiplos Projetos de P&D!

    E mais: participe da comunidade privada de +2000 visionários de alimentos que recebe dicas e insights exclusivos. Sem spam. Só inovação.